Vereadores aprovam LDO, Criança Feliz e rejeitam criação de cargo

Em caráter extraordinário, a Câmara Municipal de Pilõezinhos esteve reunida nesta quinta-feira (29), para apreciação de matérias enviadas pelo Poder Executivo Municipal.

Na pauta, a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), Projeto Criança Feliz (originário do Governo Federal) e a Lei de criação do cargo de Diretor de Turismo e Cultura do Município (para supervisão do Raízes Culturais, programa do Governo do Estado e outras atribuições).

O Presidente da Casa Legislativa, Elisandro Vieira (PMDB), conduziu os trabalhos, observando a presença de todos os vereadores.

Inicialmente, o Projeto Criança Feliz foi apreciado pelos parlamentares. Esse projeto proposto pelo Governo Federal, é um programa que incentiva as famílias a cuidarem melhor das suas crianças, isso acontece através de visitas promovidas por assistentes sociais, orientado essas famílias de como o tratamento deve ser feito, de como a amamentação deve acontecer e também de algumas dicas de nutrição infantil. Tendo sido aprovado pelos vereadores.

Na sequencia, a Lei de Diretrizes Orçamentárias foi discutida. A bancada de oposição, tendo como integrantes os vereadores Marcelo de Beto (PMDB), Nen Taxista (PPS), Beto de Nega (PPS) e Paulo de França (PSB), apresentou uma emenda à LDO sugerindo como prioridades para ano 2018 a execução dos Programas “Bolsa do Povo” e “Aluguel Social”, conforme leis municipais anteriores. Depois de emendada, a LDO foi aprovada por todos os vereadores.

Por último, foi apreciado o Projeto que cria o cargo de Diretor de Turismo e Cultura do Município a fim de gerenciar o Programa Raízes Culturais, do Governo do Estado, e outras atribuições. A matéria obteve o placar de 5 x 4, não obtendo o quórum qualificado regimental.

Não havendo mais nada a tratar o Presidente declarou encerrada a sessão.